Cinomose

Apatia é um dos principais sintomas da Cinomose.

A Cinomose é uma doença viral grave e altamente contagiosa, que afeta cães de qualquer raça ou idade e outros canídeos silvestres (lobos, raposas, chacais, etc.), frequentemente os levando à morte. É considerada a maior ameaça à saúde dos cães depois da raiva e pode ser transmitida através de secreções nasais, saliva, fezes, e urina de animais infectados.

É uma enfermidade complexa e muito difícil de ser curada, pois não existem medicamentos específicos para combater o vírus, havendo, somente, tratamento sintomático (para aliviar os sintomas) e de suporte.

Assim, se um animal doente espirrar, pode contaminar o ambiente e outros cães que estiverem por perto. Os seres humanos também podem carregar o vírus em suas roupas e objetos até um animal sadio. Outra forma comum de contaminação é por meio de potes de alimentação e água, caixas para transporte, ou quando se entra em contato com materiais contaminados por um cachorro doente.

Quais os principais sintomas da Cinomose?

O período de incubação do vírus (que é o tempo entre a entrada do vírus no corpo e a manifestação dos sintomas da doença) pode ser de três a seis dias, podendo se estender em até 15 dias. Após esse período, pode haver os seguintes sintomas:

  • febre

  • corrimento nasal e nos olhos

  • perda de apetite

  • diarréia e vômito

  • tosse, rouquidão, e espirros

  • apatia

  • mioclonias (“tiques nervosos”)

  • convulsões

  • falta de coordenação

  • paralisias

Os primeiros sintomas são geralmente gastrointestinais (diarréias, vômitos, falta de apetite). Depois, o sistema respiratório e ocular é comprometido (com tosses, secreções nasais e oculares), e, por fim, a doença atinge o sistema nervoso do cão, com mioclonias (tiques nervosos constantes em membros ou cabeça), alteração de comportamento, convulsões, paralisias, podendo evoluir até a morte.

Alguns animais podem desenvolver um tipo de sintoma de cada vez, como também podem apresentar todos juntos. Há animais que morrem apresentando só uma das fases da doença, ou sobrevivem desenvolvendo todas as etapas.

Como prevenir a Cinomose?

Acesse o site www.cinomose.com.br

O melhor remédio é a prevenção da doença através da vacinação anual. Infelizmente, no Brasil, apenas um a cada cinco cães recebem a vacina contra Cinomose com regularidade. Como não há vacinação pública como a antirrábica, por exemplo, os donos precisam levar seu animal ao veterinário, e muitas pessoas ainda não sabem disso.

Portanto, não deixe de vacinar o seu animal uma vez por ano contra a Cinomose, e evite assim o sofrimento do seu cão e de outros com os quais ele tenha contato. Mas atenção: os veterinários desaconselham a vacinação em animais que já estão infectados com a Cinomose. A vacina não é capaz de deter a doença e pode piorar o quadro, já que exigirá forças de um sistema imunológico que já está comprometido pela doença.

Conheça a Campanha “Cinomose Aqui Não!” – Uma parceria da WSPA com a Merial Saúde Animal na qual você previne o seu cão de contrair a Cinomose e ainda ajuda a evitar a doença em milhares de animais carentes. >>

O que fazer se o meu cão apresentar os sintomas?

Se, após observar os sintomas, suspeitar que o seu cão esteja com Cinomose, procure o mais rápido possível um médico veterinário, que deve submetê-lo a um exame laboratorial. Confirmado o diagnóstico, o veterinário deverá prescrever um tratamento de suporte. Infelizmente, muitas vezes este tratamento não consegue curá-lo, uma vez que não há medicamento específico para combater o vírus da Cinomose.

Como é o tratamento da Cinomose?

O cão com cinomose precisa também do apoio do dono para se recuperar dessa grave doença.

Diagnosticada a doença, o cão deverá ser isolado para início imediato do tratamento, pois, quanto mais cedo se inicia o tratamento, maiores as chances de sucesso. Este tratamento de suporte começa com a prescrição de antibióticos que auxiliam no combate a infecções secundárias.

O veterinário deve indicar ainda um tratamento de apoio para reduzir o sofrimento decorrente dos sintomas da Cinomose, como o uso de medicamentos anticonvulsivos e sedativos para o controle de ataques, remédios para diarréia e vômito, vitaminas e reposição de líquidos perdidos durante a doença e uma dieta leve, além da recomendação de um ambiente limpo e temperatura agradável. Isso tudo deve vir acompanhado do seu carinho e companheirismo, o que é fundamental para que o seu animal tenha forças para se recuperar.

Porém, se a Cinomose evoluir para os estágios finais sem que o cachorro receba tratamento, pode haver danos neurológicos difíceis de tratar, o que muitas vezes culmina na recomendação do sacrifício do animal por parte do veterinário. Além disso, mesmo o cão em tratamento pode continuar a espalhar o vírus por semanas mesmo após o desaparecimento dos sintomas.

Page tools:
Imprima esta Página

Conecte-se com a WSPA Brasil no:

Facebook siga-nos no twitter participe da comunidade no orkut assista nosso canal de vídeos no youtubeencontre-nos no flickr