Estabelecendo bases sólidas

Fazenda da Korin

A Korin, uma empresa brasileira pioneira em seu segmento, vem demonstrando como políticas voltadas ao aprimoramento do bem-estar animal podem melhorar tanto a qualidade da carne de frangos, quanto revolucionar os métodos de produção de ovos. Tais políticas, não apenas melhoram as condições de vida de milhões de frangos, mas também encorajam seus criadores a adotarem novas práticas, o que já vem sendo observado com o aumento acelerado da procura por produtos destituídos de antibióticos e aditivos químicos.

Valores socioambientais fazem parte da filosofia da Korin desde a sua fundação em 1994. A empresa emprega 250 pessoas em seu centro de operações, no município de Ipeúna, no estado de São Paulo, e orgulha-se de empregá-las por meio de contratos formalizados de maneira tão justa, quanto segura.  Seus produtos são comercializados em mais de 1.400 pontos de venda, incluindo a Wal-Mart e o Pão de Açúcar.

Cuidados com os frangos: A Korin cria as suas aves visando à obtenção de uma carne natural e orgânica, típica dos animais criados soltos, permitindo o acesso à áreas de pastejo ao ar livre e proporcionando a eles, um espaço maior do que o dado aos animais criados segundo métodos de produção convencionais.

Os ovos são produzidos de acordo com métodos que dispensam gaiolas, ao contrário das galinhas criadas de forma convencional, em que cada animal fica confinado a um espaço mínimo – às vezes, até menor do que o de uma folha de papel. As galinhas poedeiras da Korin podem se empoleirar e fazer ninho em aviários construídos em galpões que permitem aos animais  ciscar, andar e se empoleirar.

Fontes locais: A maior parte dos grãos e da soja utilizados na alimentação das aves é produzida por lavradores locais e processada regionalmente, graças aos investimentos da empresa na criação de um centro de armazenagem a seco de milho e do trabalho desenvolvido em parceria com outra empresa local para o processamento dos grãos de soja. Antes, os grãos  eram obtidos no mercado convencional, exigindo altos custos com transporte.

Método de trabalho: os criadores de frangos ou galinhas que trabalham para a Korin formalizam contratos mais compensatórios com a empresa, ganhando mais por ave do que ganhariam se adotassem métodos de criação convencionais. Já os produtores de alimento para as aves fecham seus contratos no início da estação, o que lhes permite planejar o futuro e reinvestir em políticas, visando a aplacar o impacto ambiental de sua produção.

Proteção ao meio ambiente: Uma característica-chave do sistema de produção da Korin é a preocupação da empresa com o impacto que esta produção terá sobre o meio ambiente. A empresa incentiva os criadores a reduzirem o uso de fertilizantes químicos e os substituírem pelos fertilizantes biológicos. O esterco produzido pelas aves poedeiras e de abate da Korin é usado como fertilizante na produção vegetal, o que diferencia a empresa daquelas que optam por métodos convencionais de criação industrial, que despejam em um solo já fragilizado grandes quantidades de esterco tóxico.

Com a sua ajuda, podemos fazer com que os líderes mundiais entendam e apóiem o aprimoramento das atuais políticas de criação de animais. Os animais não podem mais esperar. Comece a agir já e envie a sua carta para representantes da ONU para inserção do bem-estar dos animais de produção na agenda da Rio+20. >>

Page tools:
Imprima esta Página

Conecte-se com a WSPA Brasil no:

Facebook siga-nos no twitter assista nosso canal de vídeos no youtubeencontre-nos no flickr